Histórias de superação

Padrão

Vocês viram o ultimo post sobre a personal training Tracy Anderson? Pois é, olhando as fotos a gente pode pensar: “nossa, que corpo! Mas também, ela é magra, né? Assim é fácil.”

Não é não, pessoal! Essa moça tem uma história de superação bem interessante. Ela era gordinha e amava dançar. Estudou pra caramba porque seu sonho era ser dançarina. Mas nos testes ela nunca era selecionada e os motivos lhe eram ditos na cara: “você está fora do padrão, é gordinha”.

Agora, imagina ouvir isso sempre, como você se sentiria? Desistiria ou continuaria na luta e na busca para realizar seus projetos?

Tracy teve o que se chama comumente de inteligência emocional. Logo viu que seu percurso não poderia ser reto, seria necessário um desvio para alcançar seus objetivos. Então, criou um plano e o seguiu fielmente e com disciplina. Passou a estudar o corpo e seu funcionamento, criando, assim, seu método de ginástica utilizando técnicas de dança com de pilates. Ao ver os ótimos resultados no seu próprio corpo, percebeu que tinha em mãos um tesouro.

Tracy com seu "anjo da guarda" Gwyneth Paltrow

Para chegar onde está também não foi fácil. Encontrou muitas pedras no caminho, mas não se deu por vencida. Continuou até conhecer a atriz Gwyneth Paltrow que caiu de amores por ela. Vocês lembram do corpão da atriz no filme Iron Man? Pois é, foi totalmente esculpido pelo método Tracy. Como tantos elogios, Paltrow viu que encontrara mais uma galinha de ouro e passou a financiar vídeos e alguns projetos da sua personal. Aproveitou para introduzi-la no mundo das celebridades. Por três anos, Tracy treinou a cantora Madonna, sem dúvida um nome de peso para seu currículo.

A boa forma da atriz durante a divulgação do filme Iron Man

Outra que não se deu por vencida foi a atriz e comediante Kathy Griffin, 51 anos. Por anos suportou as piadas por ser gordinha e nada bonita. Mas aquilo a incomodava pra caramba. Só recebia convites para atuar como coadjuvante. Para ela, isso era muito pouco diante do seu talento. Desistiu? Não!

Estereótipos + (sua) Baixa Alta Estima = múltiplas cirurgias plásticas

Kathy fala abertamente das plásticas que fez e que, realmente, alteraram por completo seu corpo e seu rosto. Saldo: nunca mais engordou e se sente muito à vontade com a sua imagem. Talvez essas mudanças fossem necessárias para ela lidar melhor com suas feridas afetivas. Entretanto, são decisões que mexeram com sua alta estima e sua atuação diante do outro.

Queria postar isso porque vejo com muita frequência pessoas escondendo seus medos em vidas anti-sociais; mutilando ou maltratando seus corpos para anestesiar suas dores da alma.

O enfrentamento é a única forma de continuarmos e a única esperança de vencermos e sermos felizes.

Então, não desistam!!!!!! E se vocês têm uma história de superação, por favor, nos envie. Compartilhe conosco para ajudar alguém num momento de tristeza ou de dúvida diante de uma situação ou da vida.

Um grande beijo para vocês!

Mara

»

  1. às vezes o melhor é assumir que não estamos bem com determinada parte de nosso corpo e modifica-lo, afinal, não adianta eu me colocar contra e me penalizar por estar sofrendo.
    Acredito que mudanças exteriores podem, sim, resultar em mudanças interiores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s