Livre-se das toxinas!

Padrão

Olá, meninas, tudo bem com vocês? Há dias não nos falamos! Tento entrar aqui para escrever e não deixar o blog tão defasado, mas as férias estão me consumindo.

Então, hoje eu acordei bem cedo para dar tempo de fazer o máximo de coisas possíveis, inclusive escrever no Encontro de Amigas. Afinal, a amizade é como uma plantinha, deve ser sempre regada.

Podemos ter um papo sério? Daquele meio cabeludo, mas que serve para melhorar nossa vida, pois traz reflexão e mudança?

Eu sou muito preocupada com o que eu e a minha família comemos. Acredito que podemos prevenir e curar doenças apenas com uma alimentação equilibrada e com a seleção de ingredientes específicos para atuarem como parceiros no nosso bem estar.

Não estou dizendo que quem se alimenta bem não adoece ou que basta comer tal coisa e vai curar um câncer, por exemplo. Mas quero dizer que a boa alimentação auxilia o corpo a trabalhar melhor, obtendo resultados melhores e mais rápidos.

Mas hoje não vou falar de alimentos saudáveis. Vou falar de alimentos maléficos ao organismo, mas que comemos diariamente sem perceber o mal que eles nos fazem.

Assisti a um programa de final de ano na GNT com a nutricionista escocesa Gillian McKeith, VOCÊ É O QUE VOCÊ COME, com o tema ANO NOVO SEM TOXINAS. Ela visita sua casa, olha seus armários da cozinha e da dispensa, entrevista os moradores para saber seus hábitos alimentares e… analisa suas fezes. Pela sua longa experiência cuidando da alimentação dos outros, chegou a seguinte lista de produtos que devem ser eliminados ou evitados ao máximo por estarem relacionados a doenças crônicas, como diabetes e pressão alta. Sua lista vai do menos agressivo ao mais maléfico.

Discordo de sua lista ao colocar em último lugar o cigarro, mas acho válido prestarmos atenção nesses produtos que estão relacionados a doenças graves e crônicas. Com pequenos ajustes no nosso dia a dia, podemos diminuir significativamente seu consumo e viver de forma equilibrada.

12. Cigarro

Ela só informa que mais de cem mil pessoas morrem anualmente no Reino Unido com doenças relacionadas ao fumo. Mas eu vou mais longe. O cigarro é composto por mais de mil elementos tóxicos. A nicotina é a porta do inferno, pois vicia. Se você fuma, saiba que está inalado formol, amônia, DDT (agrotóxico), monóxido de carbono e metais pesados!

Por experiência familiar, vejo o cigarro como um inimigo. A minha mãe, aos 50 anos de idade, recebeu o diagnóstico de enfisema pulmonar. São anos e anos de internações na UTI. Hoje, seu companheiro de cama é um tubo de oxigênio.

11. Cafeína

Ainda bem que ficou nessa colocação porque eu não vivo sem o meu cafezinho. Em situações críticas em aceito até trocar por um descafeinado.

Em excesso, ela está associada a desmineralização óssea, colaborando para uma osteoporose. Pode piorar os quadros de ansiedade, insônia e depressão.

Na questão gástrica é um agente colaborador para a gastrite, úlcera e refluxo.

10. Álcool

Aqui entra o bom senso mesmo. Uma taça de vinho faz mal? Claro que não! Uma latinha de cerveja? Também não. Mas, em geral, as pessoas tomam apenas isso?

O excesso desidrata e gera doenças gástricas sérias. Sem falar que o vício gera problemas familiares e sociais. Quantos acidentes de carros com vítimas fatais são provocadas pelo álcool…

9. Chocolate

O problema não é o cacau, mas os demais ingredientes que as indústrias colocam para dar sabor agradável, aspecto bonito e durabilidade. Ah, e tem muito açúcar, não é mesmo?

8. Salgadinhos industrializados

Sabe aquele pacote “inocente” de Cheetos? Eles são ricos em conservantes, aromatizantes, corantes, antioxidantes, estabilizantes e acidulantes. Muitos, mas muitos deles estão relacionados a diferentes tipos de câncer. Seu consumo deve ser restrito.

7. Carnes processadas

Fiquei chocada quando Gilles mostrou como esses “alimentos” (salsicha, presunto, salame, mortadela, bacon, nugget, hambúrguer,…) são feitos! Eles são feitos com restos dos animais abatidos, como cabeça, orelha, focinho, pelo e por aí vai. Um horror!

Ah, eles são feitos com toneladas de aditivos químicos, associados a vários tipos de câncer, doenças do coração e diabetes.

6. Massas refinadas

Os refinados criam picos glicêmicos que não são bons para o nosso corpo. Com o tempo, pode vir uma diabetes. Outro problema: como sacia rápido, logo você sente fome e daí começa um círculo vicioso.

5. Açúcar em excesso

Ele altera as taxas de glicose. Está associado a obesidades, a diabetes e a problemas cardiovasculares.

4. Comida pronta

Sabe quando a preguiça bate e a gente recorre às empresas de comidas prontas? Pois é, pode sair mais caro do que arrombar sua conta bancária. De forma geral, as empresas usam aditivos químicos para que os alimentos durem mais. Fora isso, excesso de sal e óleo.

3. Sal em excesso

Retenção de líquido é o menor dos males! Eleva a pressão arterial e provoca irritação na mucosa intestinal. O sal que ela fala não é somente o que usamos nos preparos dos alimentos em casa, mas os que estão nos alimentos industrializados, como molhos, macarrões instantâneos e comidas prontas.

2. Gorduras saturadas

Elas comprometem a qualidade do colesterol (HDL e LDL). Com o tempo traz riscos de doenças cardiovasculares.

1. Refrigerantes

O pior de todos, segundo Gilles, é o refrigerante porque não tem nada, absolutamente nada de saudável em sua composição. Cada copo contém 6 a 7 colheres de açúcar, acompanhado por dezenas de aditivos químicos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s