A arte do papel: quadros, instalações e roupas

Padrão

O que fazer com uma folha de papel? Mentes criativas transformam uma simples folha de papel em arte. Seus olhos veem nela um quadro, uma escultura, uma roupa. Com certeza vocês já viram algumas coisas bacanas feitas com/de papel.

Resgatando meus arquivos e livros, me deparei com trabalhos de estilistas e artistas plásticos apaixonados pelas múltiplas funções do papel, da sua capacidade de transformação. Como uma folha pode virar um castelo? Pois vira, sim, acredite!

MODA

O estilista brasileiro Jum Nakao realizou seu último desfile na SPFW, em 2004, com uma coleção de roupas feitas de papel, inspirada na estética do século XIX. Ao final, as modelos rasgaram as roupas deixando o público perplexo.

Nakao fez uma coleção-manifesto trazendo à discussão a efemeridade da moda. Assim como ela, o papel sofre registros do tempo. O estilista apontou a vulnerabilidade do ser humano, pois sua sensibilidade deixa marcas. Mas assim como a vida, sempre há um começo e uma transformação.

Já as peças elaboradas pela artista plástica belga Isabelle de Borchgrave transmuta a estética da moda de vários períodos e culturas em papel. Suas peças têm texturas, formas e cores inimagináveis! Em 2008, o Museu de Arte Brasileira da FAAP expôs seus trabalhos com o tema Papiers à la Mode. São roupas e acessórios feitos em tamanho natural. O sucesso da exposição fez a FAAP, em parceria com a editora CosacNaify, lançar o livro com o mesmo nome da instalação. Eu tenho, claro! 😉

Encontrei, ainda, uma peça feita pelo estilista Éderson Venturas que a blogueira Camila Jacober foi conferir e experimentar. Ela mostrou um vestido de bailarina todo feito com papel de jornal. Gracioso!

ARTES PLÁSTICAS

Na área das artes parece que o uso do papel não tem limite. Ele parece elástico em sua extensão e em suas criações. Ele ganha textura, cor, espessura.

O artista plástico dinamarquês Peter Callesen faz quadros e esculturas com a técnica de origami arquitetônico com resultados be-lís-si-mos. Suas criações são tridimensionais e nos convidam a participar, a interagir.

A holandesa Anne Ten Donkelaar equilibra sua arte com a fragilidade do papel e de alguns elementos da natureza, como flores, plantas e insetos.

O papel craft é a base para as criações originais da artista russa Yulia Brodskaya.

Mais um artista que sabe brincar de rate com o papel: Alexander Korzer-Robinson, alemão, criando livros-arte, na verdade, caixotes.

Conheci o trabalha da artista plástica Elsa Mora pelas mãos da Sílvia Pazzinatto, uma amiga-internauta com grande sensibilidade para o belo. Elsa traz a delicadeza e o romantismo do papel. Seu blog é imperdível!

Fontes:
revista Serafina, maio 2012
Sites: Ideafixa, Whats wrong with the zoo, Jugo and Hugo e Simplesmente Elegante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s