Será que estamos comprando roupas tóxicas?

Padrão

O blog ENCONTRO DE AMIGAS adora falar de moda, mostrar novos produtos de beleza e maquiagem, mas mantém sempre um espaço para VIDA SAUDÁVEL. Mas, para manter a saúde em dia, não basta comer bem e ter uma atividade física. É necessário estar consciente dos produtos que compramos e  consumimos, inclusive roupas. Ontem saiu uma notícia preocupante sobre roupas comercializadas por grandes redes e marcas populares contendo elementos químicos prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana, como o nonilfenóis (NPs) e os ftalatos, capazes de desregular os hormônios, e outros aditivos relacionados ao desenvolvimento de câncer (corantes azóicos). Vocês ficaram sabendo e/ou leram o relatório feito pelo Greenpeace intitulado “Os fios tóxicos: o grande remendo da indústria da moda”?

A ONG selecionou 141 produtos de vestiário de 20 marcas e redes de fast fashion coletados em 29 países e os analisou. O objetivo era estabelecer a relação entre as instalações de indústrias têxteis com a utilização de produtos químicos danosos e a presença de produtos químicos na produção final da cadeia.

A campeã de problemas foi a ZARA, que já tem sua imagem manchada com a comercialização de produtos feitos por mão de obra escrava. Outras redes, como C&A, Mango, Marks&Spencer e as marcas Metersbonwe, Levi’s, Calvin Klein, Jack&Jones, Tommy Hilfiger, Diesel, GAP e Victoria Secrets também entraram na lista negra.

O Greenpeace pensa agora em atacar em três frentes:

  • Exigir um melhor controle dos órgãos governamentais que deveriam ser mais rigorosos na fiscalização;
  • Mudar a forma de produção pela indústria têxtil;
  • Informar e conscientizar os consumidores dos perigos de adquirir produtos contendo determinados produtos/aditivos químicos que põem em risco suas vidas.

Adoro me vestir bem, ficar bonita na foto, mas acho importante estarmos cientes da má fé de muitos setores da indústria que nos oferecem produtos maléficos. Eles sabem disso, mas não dizem, né? Os governos também estão cientes, mas são cúmplices. Cabe a nós consumidores mudar isso. A informação séria e transparente é, sem dúvida, o primeiro passo. Compra consciente, vida saudável.

Para saber mais, indicamos algumas leituras sobre o assunto veiculados na grande imprensa e o texto com os relatórios do Greenpeace.

Fontes:
O Globo
Fios tóxicos
Greenpeace – texto em português
Greenpeace – texto com os relatórios (PDF) em inglês
Folha de S.Paulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s