A psicologia dos cabelos, por Alexa Chung

Padrão

alexa chung_chapeu

Quem acompanha o blog ENCONTRO DE AMIGAS sabe que eu admiro muito o estilo da Alexa Chung. Até quando ela erra com aqueles vestidos com aura de naftalina, posto aqui para ninguém repetir.

Como estratégia de marketing para o lançamento do seu livro IT (editora Penguin), no próximo semestre, e para divulgar que agora é a nova garota-propaganda da linha de tinta INOA, da L’Oreal, a it girl ganhou uma coluna fixa na revista Stylist Magazine, da Inglaterra.

alexa chung_livro

Inoa, da L'Oreal

Inoa, da L’Oreal

Na sua estreia, o tema só poderia ser cabelo, né? Ela fala dos diversos cortes de cabelo que acompanham sua infância, adolescência e fase adulta. Em que momento seu corte desengonçado fez sucesso e as demais alunas da escola acharam incrível e passaram a copiar. Sério! Foi neste momento que ela percebeu sua capacidade de sedução, isto é, de ter admiradores que seguiriam seus gostos e estilos.

Mas ela não tem seus ícones? Tem sim, claro! Por ter cabelo lisinho e sem volume, se inspira nas companheiras dos roqueiros das bandas Beatles e Rolling Stones, cantoras e atrizes dos anos 60, como Marianne Faithfull, Anna Karina, Brigitte Bardot e France Gal. Em comum? A franja. Sim, porque ela tem orelhas enormes (pelo menos é o que ela acredita!).

alexa chung_ícones

Quer saber a cor do cabelo da Alexa? Ele é naturalmente marrom, mas com luzes na parte frontal para encarar o verão.

Como mantém os fios em dia? Com dry shampoo porque não dá para lavar todos os dias.

E sabia que ela é meio neurótica-perfeccionista (amei isso!)? Ela só faz topete no cabelo se usar um batom. Que coisa, não? Ela explica: “eu sou obcecada por equilibrar as coisas… Sem batom, você vai olhar apenas para o topete.”

O que ela faz quando o cabelo tá caprichoso? Chapéu, chapéu, chapéu. Concordo plenamente!

E a fofa dá um conselho um tanto polêmico sobre mudança radical no visual quando se rompe uma relação. Pela sua experiência de dois relacionamentos rompidos – um com o fotógrafo 20 anos mais velho que ela, David Titlow, e, o outro, com o vocalista da banda Arctic Monkeys, Alex Turner – ela acha que a mulher deve segurar a onda e se manter íntegra até na imagem. Nada de mudança radical após uma separação.

Alexa com David Titlow

Alexa com David Titlow

Pois é,… É exatamente aí que eu questiono: será que a pessoa tá mudando o visual como escape da dor OU por que se sujeitou aos caprichos do companheiro e, agora livre, pode retomar sua personalidade e gosto próprio?

Alexa com Alex Turner

Alexa com Alex Turner

Alexa explica que uma decisão dessas pode custar QUATRO ANOS (tempo médio para o cabelo voltar ao tamanho anterior) da imagem/estilo da pessoa. Mas a análise da it girl vai mais longe, baseando-se em dados. Sem informar a fonte, ela diz que uma pesquisa com mil mulheres mostrou que 44% delas têm seu dia afetado negativamente – inclusive no trabalho – quando o cabelo “acordo” desobediente. E 26% choram após um corte de cabelo ruim. Para ela, o impacto psicólogo do cabelo afeta a vida de uma mulher.

Sua solução para coração partido? Compre um batom e beije um monte de pessoas.

Ah, e ela tem algumas teorias inusitadas sobre a relação entre comprimento do cabelo e a forma com a pessoa dança; e a cor do cabelo e viagem de avião. Mas estas informações você confere no texto original, clicando aqui.

beijos,

Mara Maia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s