A simbologia do nascimento

Padrão

nascimento_principe_1

No final da tarde de segunda-feira, o Palácio de Kensington anunciou o nascimento do herdeiro do trono inglês. Até o momento ninguém sabe seu nome, mas sabemos e vimos um garoto saudável de 3,8 kg. Pouco mais de 24 horas após o parto normal, a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, deixou o hospital em companhia do marido, o príncipe Willian. Apresentaram seu filho aos súditos e à imprensa.

Visivelmente felizes e emocionados, o casal adotou uma conduta de simplicidade e gentileza. As atitudes e roupas do casal real trazem reflexões interessantes e, acredito, que trarão mudanças de comportamento de muitos famosos. Vejamos:

1 – Kate não quis disfarçar sua barriga

Toda mulher que já pariu sabe que se tem um bebê, mas a barriga continua. É odioso, mas é real! Artistas e celebridades disfarçam isso, criando no imaginário dos ingênuos que elas, por serem famosas e ricas, são diferentes até na hora de ter um filho. Já saem sem barriga. Mentira!!!

Kate mostrou ser mulher como qualquer outra. Não escondeu e nem disfarçou. Pelo contrário, deixou evidente sua barriga pós-parto num meigo vestido azul da marca Jenny Packham.

Foto: PA

Foto: PA

2 – A simplicidade da roupa

Mesmo usando um vestido exclusivo, assinado pela estilista Jenny Packham, a simplicidade do modelo põe em destaque não a mãe ou a roupa, mas o evento em si, isto é, o nascimento da criança. A roupa não compete com a notícia.

3 – A simbologia das cores

A escolha das roupas não é inocente! Tanto o príncipe Willian quanto a duquesa Kate usavam roupas azuis, marcando o gênero do bebê. Na cultura ocidental, o azul representa o sexo masculino.

Até mesmo os pais de Kate, Carole e Michael Middleton, foram ao hospital com roupas azuis. Ela vestia Orla Kiely.

Foto: PA

Foto: PA

4 – Homenagem velada

A pouco mais de 31 anos, a princesa Diana mostrava ao povo britânico o seu primogênito e herdeiro. Ela vestia um vestido-bata de poá verde. Coincidência com o look de Kate? Provavelmente, não. Reforçando a homenagem, Kate usava o anel azul que Willian lhe deu para anunciar o noivado. A joia pertencia a sua mãe.

Foto: David Levinson/Quadrillion/Corbis.

Foto: David Levinson/Quadrillion/Corbis.

nascimento_principe_2

5 – Valorização da companheira

Enquanto o pai de Willian, o príncipe Charles, apareceu com o bebê para anunciar seu herdeiro e só depois o entregou para a princesa Diana, Willian fez o contrário. Sua esposa não é coadjuvante ou mera reprodutora de um herdeiro. É sua companheira e parceira. A criança foi mostrada ao mundo no colo materno e, depois, ele pediu para que Kate o entregasse.

A atitude do príncipe Charles não foi errada para o pensamento da época. Mas observamos uma mudança do papel/valor da mulher nos dias de hoje. Que bom!

Veja, a vida é feita de rituais e simbologias que marcam épocas, pensamentos e sentimentos. Nossa roupa, nossa postura, nosso comportamento revelam muito de nós o tempo inteiro. Mesmo em silencia verbal, mantemos um diálogo constante com os outros pela nossa comunicação não-verbal. E veja quantas leituras se pode tirar do não dito, não é mesmo?

Foto: PA.

Foto: PA.

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s