Festa infantil virou mega evento!

Padrão
Imagem: Primarytimes.

Imagem: Primarytimes.

Três colunas de revistas me obrigaram a devorar dicas, matérias, artigos de assuntos diversos, na tentativa de colocar a minha leitura em dia. Li uma matéria na revista JP, edição de junho, que me deixou perplexa. Intitulada Parque de Diversões, as repórteres Adriana Nazariah e Isabel de Barros fazem uma radiografia do mercado de festas infantis, expondo um mundo de exageros, exibicionismos e infantilidades.

Na verdade, os imaturos são os próprios pais, sedentos por aparecer e mostrar aos outros – disfarçando seus recalques e complexos – suas conquistas financeiras. Festa de aniversário do filho é apenas uma desculpa para atos mesquinhos e mascarados dos adultos. A festa, destinada à criança e seus coleguinhas, vem acompanhada de bebidas alcoólicas (cerveja, uísque, vinho e caipirinha), lembrancinhas para crianças e adultos tão caras quanto um presente e refeições assinadas por badalados chefs.

Imagem: Boogienightsdiscos.

Imagem: Boogienightsdiscos.

Entrevistam Andrea Guimarães, dona de uma empresa especializada em festas, que informa que a festa mais barata custa R$ 20 mil, mas pode chegar a R$ 150 mil, caso os pais queiram tudo muito exclusivo. Ela acredita que esses exageros são das próprias crianças que estão cada vez mais exigentes e cheias de vontades. Será? Como uma criança de 1, 2, 3 e 4 anos consegue exige dos pais refeições sofisticadas grifadas e lembrancinhas tão elaboradas?

E o circo está armado! Você chega à casa do coleguinha do seu filho e se depara com um exército de seguranças e manobristas, sendo recepcionados, não pelo aniversariante e seus pais, mas por uma dezena de bichos (de verdade!), imitando uma fazenda/sítio. Ah, muitos oferecem hostess. Surreal!

Imagem: Yoursupernanny.

Imagem: Yoursupernanny.

Imagem: Northumberlandlife.

Imagem: Northumberlandlife.

Por que a obrigação de dar lembrancinhas? E ainda mais para os pais? Como assim? Não basta a consideração de ser convidado, a sua presença deve ser “remunerada”? Oferecer comidinhas gostosas e diversão não é suficiente aos convidados?

Talvez seja um problema de país de terceiro mundo, com classe social em ascensão. Vocês já viram como Jennifer Garner comemora o aniversário dos filhos? Ela e o marido levam tudo (muito simples), enchem uns balõezinhos e reservam um lugar para a criançada brincar. Do que mais uma criança precisa?

A matéria informa que, em Nova York, os pais são mais conscientes e evitam os exageros. Inclusive, no convite, vem informando o endereço, data e horário da festa e um AVISO: “No presents, please (we mean it!)”.

Imagem: Greatestamericanmon.

Imagem: Greatestamericanmon.

Imagem: Wilihow.

Imagem: Wilihow.

Para o aniversariante, uma outra questão: a criança não participa de nenhum dos processos da festa. Tudo lhe vem pronto. E assim ela vai construindo dentro de si os valores éticos e morais. Acredita ser o centro do mundo, que as pessoas devem lhe servir e, sem esforço algum, tudo lhe vem de bandeja.

E ainda não sabem por que a depressão e a ansiedade são as doenças do século XXI e seus companheiros são os antidepressivos e os ansiolíticos. Os pais despejam sobre os filhos uma tonelada de vazio (existencial) e de egoísmo.

Imagem: Supersteph.

Imagem: Supersteph.

Anúncios

Uma resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s