Os gostos de uma princesa

Padrão

Charlene Wittstock não nasceu em berço de ouro e seus parentes, de origem alemã, enfrentaram grandes dificuldades financeiras. Seu tataravô decidiu tentar a vida na África, buscando dias melhores para a família. As coisas não saíram como previam e as adversidades no Zimbabwe (antiga Rodésia) os fez mudar para a África do Sul. Nessa época, Charlene estava com 11 anos.

Instalaram-se na cidade de Benoni, lembrada com muito afeto pela princesa. Apaixonada por esportes, seguiu os passos de sua mãe, ex-nadadora, chegando a representar o país nas olimpíadas de 2000, em Sidney (Austrália). Por sinal, foi num evento esportivo que ela conheceu o príncipe de Mônaco, Albert.

Anos depois, assumiram o namoro e, em 2011, casaram. Seu conto de fadas continua, sabe-se lá se com final feliz ou não. Mas isso é outra história. O que vamos saber dessa bela moça é o que ela gosta. Numa rapidinha, ela falou para a revista Telva suas preferências.

Paraíso pessoal
Mônaco é um lugar impactante, majestoso e cheio de luz.

Estilista de cabeceira
Armani. Ele me abriu os olhos para a moda. É o autor do meu traje de noiva.

Look favorito
Calça capri, camisetas de manga francesa, óculos de sol grandes e sandália plana.

Ninguém sabe que:
Minhas pernas tremiam diante do príncipe Albert, a pessoa mais encantadora que eu conheci.

Fico relaxada
Desenhar, cozinhar, fazer caminhadas e dançar. Sou fã de rock e dos ritmos africanos.

Um herói de ficção
O Zorro. Quando criança, eu me encantava ler suas aventuras.

Uma paixão
A arte contemporânea. Visito várias exposições.

Uma joia no meu armário
Um vestido Armani Privée com cristais abaixo da cintura que usei em uma festa, em Cannes.

Caprichos gourmet
O braai (churrasco sulafricano), os biscoitos Ouma e as saladas mediterrâneas. Sou vegetariana.

Gosto de ler
Biografias, livros de história, romances de Nadine Gordimer e… a imprensa diária.

Admiro
Nelson Mandela por sua coragem e porque ele mudou a História. Estou orgulhosa de colaborar com a sua fundação.

O paraíso que me hipnotiza
O pôr do sol de Benoni, na África do Sul, porque me recordo da minha infância.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s